Debates teratológicos

A ideia é promover debates sobre assuntos abstratos, sem qualquer repercussão na vida cotidiana. Todavia, a discussão hipotética aqui proposta não é um aval para que se promova ofensas infundadas, argumentos sem qualquer respaldo cultural, histórico ou lógico, muito menos para se fazer masturbação mental.

Veja o exemplo abaixo (tirado de um site de minha autoria, que, em razão da péssima prestação de serviço do gerenciador de sites, não vingou):

Fiz uma simples pergunta: Zeus é realmente o mais poderoso ou tem a melhor publicidade?

Perguntei isso porque nunca consegui aceitar o fato de Zeus ser considerado o mais poderoso, restando a Poseidon e Hades papéis secundários. Ambos lutaram ao lado de Zeus na Titanomaquia e os três deuses olimpianos foram ajudados por outras criaturas, os hecatônquiros. Sem estes, talvez os Titans ainda reinassem soberanos. Hades furtou as armas de Cronos, Poseidon distraiu o pai e, só então, Zeus teve o trabalho de fulminá-lo com um raio. Sem Hades e Poseidon, Zeus não teria a oportunidade de derrubar seu genitor.

De outra banda, Zeus liderou o combate contra seu pai, pois foi o único que não foi devorado – em que pese estudiosos afirmarem que Poseidon também fora salvo da fúria assassina de Cronos. Como teve educação e tempo para se munir para a guerra, nada mais lógico que ele fosse o líder. Em outras palavras, a liderança decorreria de sua maior experiência e não de sua maior força.

Na gigantomaquia, outrossim, Zeus precisou de ajuda. Precisou da ajuda de seu filho, Hércules, e de outros deuses para vencer a guerra contra os gigantes. Contra Erebus precisou do auxílio de Hades e contra Tífon precisou da ajuda de seus dois irmãos, de Hermes e das parcas para vencer o oponente.

Assim, vê-se que Zeus não tem um poder absoluto, fora do comum, não podendo se dizer que seja superior aos dos irmãos.

Acredito que a forte eminência dele decorra da sua personalidade forte e explosiva, da sua lascívia insaciável, da liderança durante a guerra contra os Titans, do fato de ter conseguido o reino dos céus para governar, do raio ser sua arma e causar grande impressão nas pessoas que assistem seu manuseio, da sua eloquência, da sua grande quantidade de filhos poderosos e bons. Poseidon também tem tudo isso, porém, com exceção de Tritão, Percy Jackson e Belerofonte, todos os seus milhares de filhos são maus. Há uma forte carga negativa nisso. Sua arma são as águas e os terremotos, o que não causa tanto deslumbramento – não há brilho na utilização dessas armas. Não é bem quisto por Atena e apesar de ser um dos três grandes, parece que se submete demais aos mandos e desmandos de seu irmão, governante dos céus. E de tal submissão, ou excesso de respeito, não consegue sair, seja em função do costume, seja em razão de questões políticas, seja em razão de seu irmão sempre tratá-lo bem, não havendo motivo para romper o status quo.

Hades, por outro lado, é exatamente o oposto de seus irmãos. É sombrio, solitário, não se importa com o que acontece no Olimpo ou na Terra, não tem a estima dos outros deuses e nem a quer. Sua popularidade é zero, talvez por isso, embora seja o mais bom e honrado dos três, sempre receba a pecha de vilão. Apesar de tudo isso, sabe-se que Hades, por exemplo, sempre fora conhecido como o “outro Zeus” em razão de seu grande poder.

Colocando essas minha pergunta, oriunda de minhas divagações, na internet, duas pessoas pousaram os olhos sobre ela e saiu isso que está abaixo.

Apesar da intransigência e arrogância da Psiquê, tenho que ela tenha apresentado o melhor argumento (obviamente Zeus é muito mais poderoso, pois Cratos era apenas um dos guardiões alados de seu trono), se é que posso chamar isso de argumento, rs.

Assim, e somente em razão da excessiva cordialidade do meu amigo Heleno, a Psiquê venceu, momentaneamente, e desde que não se considere o meu texto explicativo acima, o primeiro debate teratológico e abstrato que coloquei em pauta. Todavia, deixo salientado que o debate não terminou ainda, porque os “argumentos” ficaram a desejar, porque a amostragem ainda é pequena e porque não dá para formar correntes de pensamentos sobre o tema, pelo que fica em aberto para novas pessoas e novos argumentos.

————————————————————————————————————–

Psyché

Acho que, como todos os deuses, a publicidade em torno dele é bem forte.Em contrapartida, Zeus é foda de fato!

—————————————————————————————————————-

Heleno: Aproveitando pra me intrometer na discussão, concordo que Zeus é muito bem acessorado no tocante à publicidade, o que o ajuda a manter o título de “fodão” do Olimpo. Entretanto, esse adjetivo foi redefinido depois que conhecemos Kratos…

—————————————————————————————————————–

Psyché: Você não se intrometeu, pois, para que haja discussão, são necessárias no mínimo duas pessoas – como você é a segunda, agora sim foi estabelecida uma discussão; o que havia antes era uma pergunta e uma resposta. Além disso, o caráter da discussão pressupõe “intromissão”, caso contrário, há apenas monólogos *rs*

Tendo dito isto, seu comentário é típico dos jogadores de God of War e afins… obviamente Zeus é muito mais poderoso, pois Cratos era apenas um dos guardiões alados de seu trono (vide: http://www.theoi.com/Daimon/Kratos.html e http://www.theoi.com/Olympios/Zeus.html para maiores informações – essas páginas estão em inglês, mas imagino que o Google Transl. dê uma ajudinha caso vc. não domine o idioma).

—————————————————————————————————————–

Anúncios

Um pensamento sobre “Debates teratológicos

  1. Aurora disse:

    É, vamos trazer mais gente para este debate!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s