A Mulher que Escreveu a Bíblia – Moacyr Scliar

Hoje, depois da aula e antes da malhação, passei na Livraria Cultura, lá no Conjunto Nacional, para não perder o hábito, sabe? Estava manuseando um livro sobre Átila, personagem histórico de que gosto muito. Ser conhecido como O Flagelo de Deus por tantos séculos não é para qualquer um. O cara foi foda! Enquanto olhava o livro sobre essa figura nefasta, violenta e impulsiva, ouvi uma voz feminina do meu lado. A voz me pareceu muito graciosa. Perguntava sobre o livro “A Mulher que Escreveu a Bíblia”. Olhei. Era uma garota de belos traços, charmosa, vívida e bem feminina. Comecei a matutar. “A mulher que escreveu a Bíblia… acho que ela deve estar falando do famoso Evangelho de Maria”, pensei comigo. Hesitei um pouco, mas como temia que a garota de bela silhueta fosse embora, perguntei, um pouco atabalhoado, se o livro que ela procurava dizia respeito ao mencionado Evangelho. Incontinenti ela me respondeu, mas antes de dizer qual foi sua resposta, eu não posso deixar de mencionar os trejeitos da moçoila. Ela se voltou para mim de uma forma tão espontânea, com um largo e simpático sorriso na fronte, com as janelas da alma cintilando, ávida por dirimir a dúvida de um pobre homem, que ficou imediatamente estarrecido, e de certa forma preso, com tanta feminilidade em apenas uma criatura. Respondeu-me com tanta objetividade, presteza, eloquência e simpatia… Certamente é uma mulher que sabia o que queria. Quem dera eu tivesse uma mulher assim. Linda, charmosa, feminina, eloquente e objetiva… Acho que ela daria um rumo para minha vida. Ela poderia ser minha… Estou meio sem rumo ultimamente, sabe? Decidir alguma coisa está difícil.

Bom, respondeu-me que se tratava de um livro de humor. Uma mulher, de hoje, descobre que no século X antes de Cristo foi uma das setecentas esposas do rei Salomão, a mais feia delas, mas a única capaz de ler e escrever. Faz tal descoberta por meio de regresso com a ajuda de um terapeuta de vidas passadas. Após a resposta dela, minha sinceridade falou alto, involuntariamente fiz minha cara típica de constrangimento, que a constrangeu, de certa forma. Em seguida, ela ratificou, muito simpática e voluntariosa que se tratava de um livro de humor, e acho que até estava disposta a continuar a conversa, mas foi aí que eu errei. Comecei a tentar lembrar alguma coisa sobre o Rei Salomão, premido pela necessidade de continuar o diálogo e para mostrar que eu tinha uma certa cultura. Pensei, pensei, mas, no momento, sequer tinha certeza se o rei Salomão estava ligada à história do povo judeu. Não me lembrava de nenhum capítulo especial sobre o monarca. Só me lembrava, e isso me irritava, que há muitos anos atrás eu havia lido e pesquisado alguma sobre este Rei antigo. Disse obrigado para a moça e fiquei ainda mais de um minuto por ali tentando lembrar algum fato, história ou lenda sobre este maldito rei, mas nada vinha na cabeça. Resolvi ir embora, embora a garota ainda estivesse lá esperando o vendedor trazer o livro.

Por que eu sou tão arrogante?! Poderia ter perguntado para a moça quem era o Rei Salomão e a partir daí começado uma conversa. E por que eu fui tão lerdo? Poderia ter tido esta ideia – de questionar (sou bom nisso) – enquanto a moça bonita, esperta, atenciosa, charmosa, eloquente e feminina estava lá, do meu lado. Perguntar, nestas horas, é uma atitude mais sensata do que perscrutar a sua vida inteira em poucos segundos. Mas pensando bem, não foi só a premissa petulante de que devo sempre demonstrar conhecimento quando estiver perante uma bela donzela. Ficar horas, dias, meses e anos estudando para concurso público também dá nisso. Ao estudar para concursos, o seu conhecimento geral diminui e o específico aumenta, o que te torna menos interessante e menos apto a aproveitar oportunidades como essas. Deve ser isso.

Perdi uma ótima chance de me dar bem ou de pelo menos xavecar a moça. É gostoso cortejar uma mulher, rs. Eu gosto disso, mas nem sempre dá, nem sempre vou estar preparado.

Eu queria ter duas vidas, a primeira seria para treinar, prestar concursos (rs) e aprender a não ser arrogante e lerdo, já a segunda seria para seguir um rumo…

PS: ah, moça, se um dia vc ler este post e se lembrar de mim, o que não é difícil, entre em contato comigo. Sua face está marcada a ferro e fogo na minha mente, não vou esquecê-la. Quero aprender sobre o Rei Salomão e saber o que a senhorita achou do livro.

Anúncios

2 pensamentos sobre “A Mulher que Escreveu a Bíblia – Moacyr Scliar

  1. Aurora disse:

    Ela não sabe, mas foi muito sortuda hoje: se livrou de uma bela futura dor de cabeça!

    Quanto a você, bem feito, claro que não soube o que dizer, tão tosco que só deve saber abordar moças com cantadas de pedreiro kkkkk

  2. Aurora disse:

    Aliás, neste momento em que sua cabecinha está falando mais alto que seu cabeção, leia que você certamente se identificará com o personagem: http://esbocais.com.br/categoria/o-pedreiro/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s