Críticas à série Spartacus. Falhas técnicas e falha na busca por uma série 100% masculina.

Críticas à série Spartacus. Falhas técnicas e falha na busca por uma série 100% masculina.

É a melhor série de todos os tempos. É legal ver sangue para todos os lados, batalhas ferozes, homens em busca de glórias e forjados nas arenas, bem como belas mulheres nuas fazendo sexo o tempo todo. Dá vontade de gritar, de ser um gladiador e de mostrar que vc é o cara. Todavia cabem aqui algumas considerações.

Uma constatação que muito me incomodou nestas três primeiras temporadas de Spartacus é que os homens romanos são absolutamente burros e incompetentes, como Glaber e Varinius, ou essencialmente maus, como Batiatus e todos os romanos da série, com exceção daquele velho que recebeu Spartacus e seus seguidores em seu templo, aos pés do Vesúvio.

Na série, o exército romano em particular é formado por soldados despreparados que não fazem frente aos gladiadores. Um gladiador mata vários soldados romanos sem muita dificuldade. Não acredito que um exército que garantiu o poderio de Roma por tanto tempo tivesse soldados tão ruins. A luta entre gladiadores e soldados romanos chega a ser chata de tão desproporcional e previsível que é. No último capítulo da terceira temporada, os romanos são facilmente derrotados por uma manobra arriscada efetuada por 4 gladiadores, mesmo o exército de Roma estando em superioridade numérica expressiva e mesmo tendo cercado os escravos no vulcão Vesúvio. Impossível que um exército, ainda que mal gerido, seja derrotado do jeito que foi, ainda mais porque os insurgentes estavam esfomeados.

Outra coisa que às vezes me incomoda é que parece fácil matar as pessoas. Sei que é próprio da série a matança e a falta de pudores para mostrar a morte violenta em combate, entretanto qualquer golpe de espada já faz tingir a tela de sangue. Parece que as pessoas são sacos de sangue prontos para serem estourados.

Quanto aos Gladiadores, gostei de todos eles. São muito bem construídos. É legal a rivalidade entre eles. Gannicus é um porra louca, Crixus é um personagem complexo e muitas vezes imprevisível, Onemaeus é um cara honrado e Spartacus engenhoso e inteligente, um verdadeiro estrategista. Entretanto, na série há uma necessidade tão grande de torná-los herois e virtuosos que chega a incomodar. Atos heroicos, porém desnecessários e racionalmente fadados ao fracasso, são constantes na série, como o resgate de Naevia ou a extrema preocupação de Spartacus com a família deixada por Varro.

Sobre as mulheres da série, há dois grupos: as romanas e as escravas. Estas são chatas. Trazem discussões e problemas femininos para a série. Infelizmente, hoje não há nada 100% para homens. Sempre existe alguma questão feminina para estragar filmes e seriados feitos para homens. Nada contra as questões femininas, mas hoje em dia em todo o lugar, em tudo há discussões sobre o papel da mulher no mundo sendo discutidas, em um círculo vicioso. As mulheres já têm novelas como “Rebeldes”, a teledramaturgia global e a saga Crepúsculo para serem o centro do universo. Custa deixar filmes como 300 e séries como Spartacus fora disso? Ninguém que se propõe a assistir Spartacus quer ver os conflitos existenciais da Mira, que se resumem a querer ser mais do que a “puta” de Spartacus. Spartacus amava a esposa dele, que morreu de forma trágica, depois dela o que vier é lucro. Não sei porque os diretores da série insistiram tanto em fazer com que ela, para não ser considerada meramente a puta de Spartacus, participasse das batalhas e tivesse fundamental importância em algumas empreitadas, como o resgate de Crixus e Oenomaus na arena. Forçaram a barra! Eu sei que o que se quer se atingir é o público feminino, mas pô, que negócio chato. Já está sendo comida por um dos caras mais importantes da história e que não a amava, está bom. Aproveite, tenha filhos e seja feliz. Ainda bem que ela não estará na série na última temporada.

Outra escrava chata e que traz à tona questões femininas que não combinam com a série, que deveria ser dirigida ao público masculino, é aquela magrela feia da Naevia. Ela é fraca, magra, delicada e cheia de mimimis. Foi resgatada e o custo disso foi a morte de vários gladiadores e ainda assim fica com frescura. Depois, ela simplesmente mata Ashur, um gladiador que a estuprara, em uma batalha. Sabe vingancinha? Sabe aquelas imagens que querem demonstrar que as mulheres são fortes e capazes também? Não que não sejam, mas uma moça que na série mal consegue levantar uma espada e que nunca foi treinada com rigor matar um gladiador que sempre lutou contra os melhores e ainda sim saiu vivo? Ah, pelo amor de Zeus, né? É fato notório que existiam gladiadoras também, mas Naevia não era e jamais teria condições de matar Ashur e este jamais teria sido negligente e baixado a guarda.

Entretanto, gostei das mulheres romanas. Essas são más, lindas, ardilosas e manobram os homens romanos por meio de sexo. São muito gostosas. Não são chatas como as escravas. Não têm pudores como as escravas. Tem mais independência e não medem esforços para conseguir o que querem. Tudo bem que às vezes o excesso de conspiração e de reviravoltas entre elas (principalmente Lucretia e Ilithyia) enchiam o saco, mas não foi nada tão cansativo como os problemas existenciais das escravas. São incompatíveis com uma série 100% masculina. Homens não querem saber de sentimentos comuns de mulheres, querem vê-las poderosas e más, sem essa de que mulher é boazinha, justa e que não é interesseira.

Enfim é isso: as escravas são chatas e femininas demais em uma série que deveria ser 100% masculina; as romanas são víboras e só fazem maldades; os homens romanos são estúpidos e os gladiadores são muito heroicos.

Anúncios

29 pensamentos sobre “Críticas à série Spartacus. Falhas técnicas e falha na busca por uma série 100% masculina.

  1. Clara disse:

    sendo magra, fraca e delicada( vai subestimando, vai), se quisesse matar um homem, nao seria pela espada. eu faria ele se matar deixando-o louco =P

  2. Clara disse:

    faça mais resenhas de filmes e ou de livros. vc é muito divertido rs.

    • Adonis disse:

      Mandona vc, hein? Pode deixar que logo farei outras.
      Beijinho

    • Aurora disse:

      pior que ele tem razão, a série é desse jeito mesmo *rs* A única coisa que o tolo não se tocou é de que essas séries têm mulheres porque homem não gosta só de ver macho na tela, tem que ter umas peladonas também…mas como em termos de enredo não faria sentido elas simplesmente ali peladonas, eles têm que botar esses conflitos existenciais, intrigas de novela mexicana, enfim…

      Ah, ele tb. não se tocou de que os romanos são os mauzinhos, e os gladiadores os bonzinhos, então os primeiros, como vilões, precisam ser burros e incompetentes e, portanto, sempre devem perder a luta para os herois, oras. A questão da superioridade numérica de uns e inferioridade de outros apenas contribui para tornar ainda mais espetacular a heroicidade dos gladiadores (TUDO BEM QUE certos samurais da vida real chegaram sim a lutar com centenas de outros samurais e venceram sozinhos). Verossimilhança é algo que jamais deve ser levado em conta no modelo dramático (ou seja, em filmes e séries convencionais, sobretudo os de Hollywood), então o lance de qualquer cortinho jorrar sangue também entra aí. TUDO BEM QUE os seres humanos são sim sacos cheios de sangue *rs* Pergunte a qualquer um que tenha visto uma carótida ou uma jugular cortadas 😛

      PS – cabeM aqui algumas considerações; veLho que recebeu o Spartacus; herOi não tem mais acento; traZZZZZZ à tona :P; SEM essa de que mulher é boazinha, justa (e sim, mulher é sempre boazinha e justa e nem um pouco interesseira, saco! :P)

      • Adonis disse:

        Eu me referi aos conflitos existenciais apenas das escravas. As intrigas das mulheres romanas são legais e compatíveis com uma série para homens.
        Há filmes e desenhos para homens mais verossímeis do que essa série =P.
        PS: Preciso revisar com mais atenção meus textos.

    • Adonis disse:

      Cadê os textos que vc disse que escreveria para o meu blog?

      • Aurora disse:

        calma, hómi brabo, minha tortura ainda não chegou ao fim, tenho uma defesa a…defender 😛 *rsrsrs* Tudo bem, com qual assunto começo? 🙂

      • Adonis disse:

        Escolha um post qualquer e faça um texto ou um textículo CRIATIVO sobre ele. Colocarei seu escrito CRIATIVO entre as figuras. A ideia é que cada post tenha inúmeros excertos CRIATIVOS. Pode ser um artigo, uma crítica, uma analogia; pode ser um conjunto de contos ligados entre si ou independentes; pode ser um poema ou uma frase. Fica a seu critério, desde que sua produção seja CRIATIVA. Não quero que a Fênix de fogo seja apenas um repositório de informações como nos outros blogs e sites. =p

  3. luana rocha de sousa disse:

    tudo de bom os homens.

  4. albanio disse:

    A série está boa sim … Spartacus foi derrotado sim, não só pela inferioridade numérica mas pela falta de disciplina dos escravos. Quanto mais crescia o seu exercito mais problemático ficava coordenar as defesas dos flancos e as ofensivas eficientes contra ao exercito romano. Além do mais foi pressionado por Pompeu e Crasso com exercitos que superavam de longe os rebeldes escravos. Quanto às personagens, sim a Naevia enervava com o clamor de sangue romano, tudo bem que podia estar revoltada mas quando Crixus tem pretensões de atacar roma podia ser representada sim por uma manobra de distração para dar tempo a Spartacus para salvar mulheres e crianças. A vitória sim, define-se pela a vida que poderiam salvar, mas a história conta que eles (escravos) conseguiram chegar às montanhas e preferiram morrer contra aos romanos e marchar a sul, obrigando Spartacus a liderá-los. Ele queria salvá-los mas acabou por optar ir com eles por uma consciencia pesada de os ter libertado, e morrer com eles se for necessário. A verdade da série é que o corpo de Spartacus não serviu como trofeu, diz-se que estava sim ferido mas não morto. Na minha opinião ele conseguiu subtrair-se ao confronto final e sobreviveu! E se sobreviveu, nao teve forças para forjar nova rebelião, pois a mensagem de Crassus foi duramente transmitida por toda a Republica.

  5. albanio disse:

    A civilização romana era definida sim , pela traiçao nao so militar mas politica, e os patricios do senado, podiam usufruir de papeis de patronos a linhagens romanas mais baixas. Agora se virem bem, sempre que roma foi invadida, os romanos pouco ou nada fizeram, prova que os seus melhores soldados e generais estavam foram de Italia ocupados com glorias e conquistas na expansão do imperio. Quantos aos gladiadores, estavam mais moldados na arte de combate de um para 5 e se lerem um pouco, a pericia era mortal sim, nem sempre eles matavam diretamente os seus opositores na arena, eles desferiam golpes para entreter a plateia, agora em combate aberto nao tinha duvidas nenhuma, que eles matavam num ou em dois golpes os soldados romanos, sendo a maior parte jovens inexperientes. Havia mulheres gladiadoras, nao sei é se depois da queda da republica ou antes, mas sim, a maior parte das mulheres germánicas eram guerreiras e tao mortiferas como alguns homens, tambem podia-se ter aproveitado esses relatos de acontecimento. Quanto ao julio cesar, acho que foi profanado ao ser violado por um garoto mas prontos, nem devia estar na serie pois de fato nao participou nela apesar de estar em Roma nesse periodo, a vingança foi muito pobre morrendo o vilao tiberieus por uma faca, foi humilhado sim, mas devia ter sido violado por Cesar e depois sim esfaqueado por korel, e sobreviver e morto posteriormente em Batalha por Naevia! A série devia ter sido mais explorada, em trés ou cinco episodios com a batalha de soccar e das minas, o confronto contra ao execrito de pompeu e depois de crassus segundo spartacus saiu vitorioso e chegou as montanhas.

    • Adonis disse:

      Obrigado pela contribuição. É pessoas como vc que quero atrair para o blog. Pessoas que tenham conteúdo e que sejam estudiosas. Abraços e volte sempre!

  6. Cristina disse:

    Se comessem o teu rabo por diversão, várias vezes ao dia… eu queria ver você ter “crises existenciais” ou não…

  7. Dani disse:

    Se existe o ponto de vista feminino na série, quer dizer que a intenção do criador não era de que ela fosse 100% para homens… Até pq os produtores escolheram homens lindos demais para serem admirados só por machos… *-* Pena que ao que parece, as “crises existenciais” foram também elaboradas por homens, que levantam as questões de maneira superficial deixando-as toscas em comparação com o peso do que seria a situação real…

  8. gilna xavier p. de lucena disse:

    amo ver tudo isso que criticarão de forma negativa e positivakkkkkkkkkkkkk.

  9. juliano disse:

    Crassus é até hoje referência em burrice….uhsauhusah

  10. Brener disse:

    Na minha opinião, houve um exagero aqui na crítica à luta entre Naevia e Ashur. Afirmaram aqui o seguinte: “…Naevia…uma moça que na série mal consegue levantar uma espada e que nunca foi treinada com rigor matar um gladiador que sempre lutou contra os melhores e ainda sim saiu vivo?”
    Ashur lutou contra os melhores gladiadores?? Ashur enfrentou Spartacus e Gannicus, por exemplo? Ashur não era um gladiador de verdade. Ashur precisou jogar areia nos olhos do adversário para se tornar um gladiador, compensando de forma suja a sua a falta de técnica. Quando Ashur enfrentou Crixus, Crixus só não matou Ashur porque não quis. Voltando ao combate entre Naevia e Ashur. Ashur subestimou Naevia, e quando você subestima alguém, você abaixa a guarda e corre muito mais riscos.
    Ashur subestimou Naevia por dois motivos:
    1 – Por ela, não ser um gladiador, nem possuir técnica de combate.
    2 – Por ser uma mulher.

    Quanto ao fato dos soldados romanos não serem páreos para os gladiadores, eu achei uma coisa lógica. Os soldados romanos não são treinados para lutas nas arenas. E os soldados romanos eram humilhados mais por Spartacus, Gannicus e Crixus, que eram deuses da arena. Com professores como estes três ensinando os escravos, como esperar que os soldados romanos se sobressaíssem?

    • UnDefined disse:

      Bem lembrado a condição de Ashur: gladiador de araque! Bem feito ele ter caído pelas mãos de Naevia.

  11. Muito boa essa critica cara. A seria ja acabou, mas esses joguinhos femininos foram quase entediantes, mas pense pelo lado bom, nao existiam escravas feias, todas eram jovens e gostosas. Só um adendo, os 4 gladiadores nao derrotam todo o exercito de Glaber, ele apenas desceram pela encosta da montanha e miraram as catapultas para o acampamento militar, depois os gladiadores que estavam na montanha desceram para o combate aberto. Por mais inverossímil que seja foi isso mesmo que aconteceu, isso é um fato histórico.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s