Dagda, Dana, Mitologia celta, gaulês e irlandesa

DAGDA

Apesar de filho de Dana e Bile, o “Deus Bondoso”, Dagda é o patriarca dos deuses, o mais poderoso e significativo deles. Seu nome quer dizer “o que golpeia com grande eficácia”, já que leva consigo um martelo com o qual dá vida, ressuscita e mata. É um deus da abundância. Veste uma túnica curta, refletindo ao mesmo tempo autoridade e benevolência. Foi e ainda é o deus mais venerado entre os druidas. Senhor dos elementos (água, fogo, ar, terra e eletricidade), da sabedoria e da adivinhação, mestre da música, arte, poesia e eloquência, excelente guerreiro, deus simples e agradável que tem como tarefa garantir a transição durante as diferentes etapas da vida e depois até a “pós vida”. Enfim, Dagda é um bom partido. Possui um caldeirão mágico onde pode ressuscitar os mortos em batalha (Freya, Hades e Odin não gostam nada disso). De sua união com Boann teve Oengus Mac Og, deus do amor, concebido e nascido em apenas um dia (bota prematuro nisso). Dono de grandes proezas de guerra e aventuras, conta-se que certa vez capturou com uma mão um ser com 100 pernas e 4 cabeças. Também simboliza a fertilidade, a abundância e regeneração. Por vezes sua imagem é quase grotesca, mas mesmo assim, é querido e respeitado. Come grandes quantidades de comida (rivaliza com Thor). Com Morrigan formava um casal. Possui uma harpa mágica com a qual controla o inicio e fim das estações celtas. Foi pai da deusa Brigitt, do deus Oghma, do deus Mider, do deus Angus Mac Og e de Bodb, O Vermelho, que o sucedeu como governante dos deuses.

Ajude Dagda!!!!!

DANA

Esposa de Bile, o deus bondoso, principal deus gaulês, Dana, também conhecida como Ana ou Brigite, era a deusa mãe ou rainha. Nascida entre os deuses da vida, da luz e do dia. Considerada a deusa da literatura. É a divindade mais antiga mencionada pelos celtas, de cuja divindade derivam todos os outros deuses (seria uma espécie de Gaia?). É a Mãe Universal e mãe de todos os deuses. Relacionada à lua, era a governante das marés. Protegia o gado, a saúde e garantia a prosperidade. Os rios e lagos também estavam sob sua curatela. Esta era a deusa invocada para conseguir abundância, sabedoria e prosperidade.

 

 

“A mãe celeste, que dança na espiral das serpentes das estrelas, é a fonte de onde nasceu aquele povo antigo, que trouxe o druidismo a terra da esmeralda, seu nome Dana, significa bailarina brilhante” Cathbad

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s