Dia da Saudade – Trinta de Janeiro – Fábula – A história interrompida dos três gatinhos

 Era uma vez um gatinho chamado Minhauzinho. Um dia ele conheceu uma gatinha barraqueira chamada Minhauzona.

Minhauzona

Esta desdenhava do gatinho, mas era apaixonada por ele, tanto que invadia a privacidade de Minhauzinho e agia como psicopata às vezes. Depois de muitas idas e vindas ambos finalmente ficaram juntos e viveriam felizes para sempre não fosse o surgimento de uma nova gatinha no pedaço, Minhauzinha.

minhauzinha charmosa

Minhauzinha entrou na vida do casal com tudo, apesar de não ter nenhuma pretensão de atrapalhar a história de amor do casal de gatinhos, que como ela mesma disse um dia, tinha tudo para dar errado.

Antes do início do triângulo amoroso, ela queria apenas ajudar o casal e sempre aconselhou e ouviu Minhauzona nas questões do coração. Apesar de não conhecer Minhauzinho e em que pese as restrições que tinha com relação às opiniões fortes e impactantes do gatinho, estimulava Minhauzona a conquistá-lo.

minhauzinho sexy

Minhauzinha veio de um relacionamento conturbado com um bulldog e naquele momento precisava de alguém para amar e ser só dela. Depois de ajudar Minhauzona a conquistar Minhauzinho, como dito, acabou no meio do relacionamento dos dois. Tinha tudo para dar errado, mas não deu. Minhauzinha permaneceu amiga íntima de Minhauzona e acabou amando Minhauzinho, que também aprendeu a amá-la, apesar de Minhauzinha ser muito complicada.

minhauzinho, minhauzina e minhauzona gatinhos

Estabeleceu-se um triângulo amoroso saudável e consensual, no qual prevalecia o amor, a verdade e o respeito entre os três gatinhos.

Era minhau para cá, era minhau para lá. Colo daqui, colo dali. Mimos aqui e acolá. Risos e sorrisos.

minhauzinhos

O gatinho estava tão feliz por ter dois amores que o amavam… Extasiado e admirado pela própria situação, fugiu da realidade. Adentrou em um mundo de sonhos e desejos, de vastas possibilidades. Pensou e pensava em como iria manter duas gatinhas para sempre, imaginava como administraria os conflitos que viessem a ter, pensava na grande quantidade de filhotes que teria com ambas.

gatinhos

O gatinho tinha muita sorte, pois para Minhauzona bastava amor e respeito. De fato, Minhauzona era muito evoluída e não se importava de compartilhar o grande amor de sua vida com Minhauzinha, uma gatinha que se revelou muito inteligente, charmosa e apaixonante. Minhauzona estava livre do mal feminino que exige exclusividade e formas rígidas para manifestação do amor, apesar de insistir no casório. Para felicidade dele, Minhauzona sobrepujou o conceito medieval e hipócrita de amor que vige na sociedade. Sabia que o amor deveria ser livre, apenas.

Minhauzinha e Minhauzinho, um dia, combinaram de brincar de lutinha na relva orvalhada,

porém poucos dias antes de se verem, Minhauzinha arregou e disse, sem mais, nem menos, que se afastaria dos gatinhos e que não iria dar justificativas.

minhauzinha dizendo adeus

Metade do mundo e dos sonhos do gatinho caiu por terra imediatamente. Minhauzinho ficou imaginando o porquê daquela decisão tétrica. Talvez por Minhauzinha ser um pouco mais jovem e, portanto, inexperiente; talvez pelas lembranças do bulldog que enlameou a vida da gatinha no passado, ou ainda talvez por causa da “melhor amiga” toupeira que, cega, via Minhauzinha como uma doente pela qual era responsável e, por isso, de forma fria, leviana e desumana, ruminava no ouvido da gatinha contra Minhauzinho, dizia que se afastasse do casal de gatinhos que tanto a amava e que tão bem fazia a ela.

toupeira

Vil, @%xy%&, @%xy%& e @%xy%&, a toupeira mandou Minhauzinha se afastar de seus amores como se gatinhos fossem objetos descartáveis de uma hora para outras; como se os gatinhos não tivessem sentimentos. A toupeira @%xy%& vomitava no ouvido da gatinha de forma irresponsável e sórdida que aconteceria com Minhauzinho e Minhauzona a mesma coisa que havia acontecido com o Bulldog – que havia dispensado uma cadela para ficar com Minhauzinha. Bela comparação… Seria cômica, não fosse trágica. Mas o que esperar de uma toupeira que mal sabe escrever e que apesar de demonstrar claramente ser imatura, julga-se no direito de intervir de forma escusa, atabalhoada e sem qualquer tato na vida alheia?

Pressionada pelo gatinho a explicar-se, até por uma questão de consideração e respeito, Minhauzinha disse que queria exclusividade (?!), mas que não roubaria o gatinho, pois tinha muito respeito pela Minhauzona. Afirmou que era melhor se afastar e sentir dor agora do que uma dor muito maior no futuro. Depois disso, Minhauzinha abandonou o gatinho. Nunca mais respondeu ou entrou em contato com ele. Esqueceu-se do gatinho que tanto a ama.

gatinho-abandonado

O gatinho chorou. De uma hora para outra, e sem explicação adequada, viu-se alijado de alguém que amava e ainda ama.

gatinho triste

Minhauzinho não entendia porque Minhauzinha preferiu fazer suposições pessimistas a viver otimista ao lado de quem amava. Não julgava sábio dar as costas ao amor, principalmente quando o amor vinha em dose dupla. A partir desse choque, Minhauzinho passou a admirar cada vez mais a Minhauzona, que sempre conseguia o que queria, porque era persistente, e porque era muito inteligente para lidar com as coisas do coração.

E desde então, mesmo passados séculos, o gatinho pensa na Minhauzinha todos os dias e reza para que ela deixe de fazer cu doce e volte para o colo dele receber carinhos, minos, cafunés…

gato triste

Volta Minhauzinha, por favor!

gato de botas

Anúncios

4 pensamentos sobre “Dia da Saudade – Trinta de Janeiro – Fábula – A história interrompida dos três gatinhos

  1. Clara disse:

    nao era bulldog e sim um touro com chifres enormes rs.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s