Luz e Escuridão em: cobrança indevida

Luz, o elfo torridamente apaixonado, fervilhante de tesão, insaciável de amor, sentia muita falta da bruxa má Escuridão.

"BRAVE"   (Pictured) THE WITCH ©2012 Disney/Pixar. All Rights Reserved.

Ela havia mudado temporariamente do Mundo das Fadas para o vilarejo interiorano Barrados no Baile. Lecionava bruxaria antiga e complexa para fadas modernosas e imaturas. Vivia a reclamar da falta de interesse das alunas.

Em razão dessa distância, o elfo encantado e eternamente carente morria um pouquinho a cada dia que passava longe da amada tagarela, tamanha era a saudade.

Elfo luz Blood_Elf_by_boybalasa

Luz, ávido por continuar fazendo parte da vida de Escuridão, sempre escrevia, telefonava e se conectava com a amada. Não queria ser esquecido, porque amava muito Escuridão. Não tinha vergonha de dizer isso para ninguém. O elfo sereno precisava vê-la e ouvi-la diariamente, sob pena de ficar deprimido. Para o elfo virtuoso, cujo desejo único e exclusivo era o bem estar daquela que amava, o momento de se conectar à beldade malévola era o mais importante do dia. Aquele que aguardava ansiosamente. Sempre queria saber como estava a bruxa má, que tão bem fazia à vida do elfo distinto. A diva das trevas colocou e transmitia a certeza de que continuaria a colocar um propósito na vida de Luz. Ela simplesmente desenhava o destino daquele que a amava. Escuridão era um espécime singular de criatura a quem Luz prestava muitas homenagens.

elfo luz love

O elfo guerreiro, sábio, austero, experiente, porém muito sensível no que diz respeito aos assuntos do coração, se preocupava muito com o bem estar da amada. Jamais a deixaria na mão. Prometeu a si próprio que sempre a ajudaria, principalmente nos momentos de extremas dificuldades da bruxa, ainda que, por força maior, a ajuda fosse limitada a um mero apoio moral ou a um singelo “oi, estou aqui, se precisar, conte comigo”. Às vezes só isso ajuda alguém encurralado e desesperançado.

Luz, nostálgico, afoito e feliz para ver se a querida criatura das trevas estava online, olhou a caixa de email e viu que a musa sombria e volúvel passava por apuros. Oh, my god! Ela escreveu que houvera um erro no pagamento de um serviço que a meses não usava e que agora estava sendo cobrada indevidamente. Escuridão afirmou que tremia em virtude daquela situação nunca antes vivida. Inocente e desinformada, achou que o pagamento das magias que recebia da escola de bruxaria para fadas seria cessado automaticamente em razão daquele mal entendido. Digitou que não entraria em contato com Luz naquele dia, pois precisaria resolver esse imbróglio imediatamente – mesmo sendo noite, mesmo estando em outro vilarejo daquele em que estava o suposto prestador do serviço e mesmo sabendo que bastava coligir um apanhado de documentos, o que não levaria mais de meia hora, para serem remetidos a quem de direito no dia seguinte e só no dia seguinte.

bruxa má escuridão brava

Luz sorriu calmamente, pois sabia que não havia motivo para desespero. Finalmente havia chegado o momento que tanto aguardava: o de ajudar a bruxa-má Escuridão. Teve um orgasmo. A barriga gelou, pois a emoção era enorme e transbordante. Luz entendia do assunto e logo pensou em todas as possibilidades de como Escuridão poderia provar a inexistência do suposto débito. Riu-se um pouco malicioso e desdenhoso da inocência da entidade que ocupava seus pensamentos e sonhos, aquela mesma capaz de grandes performances.

Elfo Luz img 17

O que uma cobrança indevida tinha a ver com o recebimento de magias pela escola de bruxaria em que atualmente trabalhava? Pensava perplexo Luz, afinal de contas uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa. Estava muito fácil provar que débito algum havia, pois bastava juntar todos os boletos quitados, as declarações do suposto credor de que nada mais havia a pagar e o requerimento de cancelamento do curso. Estava evidente o erro. Também lembrou que sem prestação de serviço não havia contraprestação em magias a ser paga e que quem deveria provar a existência dos serviços ora cobrados era o fornecedor da atividade que deu ensejo à cobrança. Por fim, aventou que se mesmo assim as cobranças indevidas permanecessem, havia a opção de ajuizar uma ação declaratória de inexistência de débito no judiciário e de, ainda por cima, pedir em juízo uma indenização por danos morais, em caso de comprovada desídia do credor em solucionar o problema ou de má-fé.

Feliz, após coligir julgados para alicerçar sua tese, o elfo prestativo, bondoso, digno, ético, pesquisador e, acima de tudo, apaixonado, ligou feliz e triunfante, sentindo um friozinho na barriga, para a bela em apuros. Primeiro iria tranquilizá-la por meio de palavras melífluas. Depois descreveria qual o procedimento correto a ser tomado pela bruxa-má Escuridão. A cara metade de Luz devia estar muito assustada, pensou o consternado elfo heroico. Ela achava que iria morrer de fome, pobre e esquecida por causa daquele engano, infelizmente comum em uma sociedade de massa.

 

Ela, então, depois de vários toques, finalmente atendeu o telefone:

 

– Qual é o seu problema? – Rangeu um misto de voz metálica e gutural. – Eu avisei que não entraria em contato com vc hoje, agrhhh. Tu tu tu

elfo luz chorando, indefeso

 

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

 

Obs.: meia hora depois ela ligou de volta e pediu desculpas pela bofetada via telefone, mas isso não vem ao caso =p A parte trágica e dramática é mais legal =) 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s