Top 10 vilões da mitologia – para quem não é maniqueísta: Top 10 opositores da mitologia

Vote nas enquetes que fiz e que se relacionam com os personagens aqui citados.

10º Izanami

Izanagi e Izanami geraram todos os outros kamis do mundo, mas Izanami morreu ao dar à luz ao Kagutsuchi (encarnação de fogo). Perdido em raiva, Izanagi matou Kagutsuchi. Sua morte também criou dezenas de divindades. Izanagi inconformado com a morte de Izanami empreendeu uma viagem a Yomi ou “a terra sombria dos mortos.” As saídas de Yomi são guardadas por criaturas terríveis e é onde os mortos vão para, aparentemente, apodrecer por tempo indefinido. Uma vez caída lá, a alma nunca mais poderá voltar para a terra dos vivos. Ela, prometendo retornar, diz que vai para o Submundo e que lá ele não poderia ir, tendo de esperar. Izanagi espera, mas depois de muito tempo resolve quebrar a promessa e vai atrás de Izanami. Izanagi procura Izanami e rapidamente a encontrou. Inicialmente Izanagi não poderia vê-la porque as sombras a escondiam, mas ele pediu a Izanami para ela voltar com ele. Izanami disse que era tarde demais pois já tinha comido o alimento do submundo e pertencia agora a terra dos mortos. Ela não poderia voltar à vida. Izanagi ficou chocado com a notícia mas concordou em retornar ao mundo superior, mas antes pediu para deixá-lo dormir na entrada do submundo. Enquanto ele dormia ao lado dela, Izanagi pega uma pente que prendia o cabelo de Inazami acendendo fogo para usar como uma tocha. Sob a luz da tocha, ele observa a forma horrível de Izanami outrora bela e graciosa. Agora era uma forma de carne em decomposição que dava luz a vários demônios, com vermes e criaturas demoníacas deslizando sobre seu corpo. Ela, percebendo a audácia de seu marido, manda os demônios o perseguirem. Fugindo das criaturas demoníacas, Izanagi pega a pente e o quebra, jogando seus pedaços no chão. Os demônios, famintos, devoram os brotos de bambu que surgiram da pente. Izanagi foge dos demônios, e rolando uma pedra enorme, os prende no Yomi. Izanagi furioso por Izanami lhe trair, usa os poderes do sol e destroi todos os demônios. E assim começou a existência da morte, causada pelo orgulho de Izanami.

9º Durg (Mahish Asur)

O pai do demônio, Rambha, o rei dos demônios, se apaixonou por um búfalo, e Mahish Asur (o demônio Mahish) nasceu desta união. Ele é, portanto, capaz de mudar de forma de humano a búfalo de acordo com sua vontade (mahish significa “búfalo”). Através de intensa oração para Brama, Mahishasur tinha a vantagem que ele não poderia ser derrotado por qualquer homem ou deus. Ele desencadeou um reinado de terror sobre a terra, céu e os mundos inferiores.

Uma vez que só uma mulher poderia matá-lo, a Santíssima Trindade Masculina desceu até o rio Ganges e rezou o mantra “Om Namo Devaye”, implorando à grande deusa Devi para salvar seu domínio da ruína. Eles foram abençoados com a sua compaixão quando a deusa Durga nasceu do rio.

Um gigante chamado Durg, filho de Ruru, após ter praticado muita austeridade (tapas) para agradar Brahma (o deus criador), obteve sua bênção e tornou-se tão poderoso que conquistou os três mundos (a Terra, o plano astral e os reinos celeste), destronando Indra e os demais deuses. Durg obrigou as esposas dos Rishis (sábios) a cantar suas glorias, retirou os deuses do céu.

Durg aboliu as cerimônias religiosas, os brâhmanes (sacerdotes) abandonaram a leitura dos Vedas (escrituras sagradas) por temor. Durg imperou o caos no mundo.

Os deuses correram até Shiva, e Indra, como porta-voz do grupo, disse, envergonhadamente: “Shiva, fomos todos destronados e expulsos dos céus pelo terrível demônio Durg!”. Shiva vendo o sofrimento dos deuses por estarem privados de suas oferendas e compadecendo-se da situação, enviou Parvati para destruir o gigante.

Parvati, aceitando com bom gosto a missão, acalmou os nervos dos deuses e mandou Kalaratri (a deusa da noite escura), mulher cuja beleza fascinava os habitantes dos três mundos, ordenar ao demônio que restabelecesse as coisas ‘a sua forma natural. Mas Durg, cheio de fúria, enviou seus soldados para capturar Kalaratri e ela, com o alento de sua boca, reduziu-os a cinzas. Na continuação, Durg enviou um numero tão grande de soldados que cobria a superfície da Terra. Dessa vez, Kalaratri correu até Parvati, perseguida pelos soldados.

Durg reuniu todo seu exercito e dirigiu-se ao monte Vindhya para lutar contra Parvati. Quando estava próximo, Parvati assumiu um corpo com cem mil braços e produziu inúmeras armas.

Durante a batalha, as tropas do gigante dispararam suas flechas contra Parvati, a qual estava sentada sobre o monte Vindhya. Acompanhando as flechas, eles atiraram contra ela árvores, pedras e tudo o que podiam encontrar à frente. Em resposta, Parvati disparou o Sudharsana, arma em forma de disco, que cortou os braços de muitos milhares de soldados.

Depois de muita luta entre Parvati e Durg e os seus soldados. Durg assumiu a forma de um gigante com mil braços e levou uma arma em cada um deles. Estando perto de Parvati, esta o agarrou pelos braços e lançou-o contra o chão com uma forca espantosa. Vendo que, mesmo caído, ele ainda não estava destruído, ela atravessou-lhe o peito com uma lança e destruindo o gigante.

Os deuses estavam encantados com tão belo final da batalha, pois recuperaram, em seguida, o antigo resplendor. Após esse episodio, a deusa passou a ser chamada de Durga, nome da forma feminina do demônio Durg, que ela havia destruído.

 

8º Balor

Posso ter apenas um olho, mais um na frente e outro atrás. Portanto, não posso ser pego desprevenido. E se Shiva tem um lança-chamas, tenho um laser no olho da frente, do qual também sai veneno em forma de lágrima. Como sou gigante, basta chorar sobre o rival para envenená-lo – e fazer murchar a flor de lótus que serve de montaria a Shiva. Também tenho ao meu lado as pragas e as secas.

 

7º Apófis

Representa o caos, a desordem, sendo tudo aquilo que está fora de Maat – o princípio da verdade e da justiça. Uma ameaça permanente à estabilidade dos cosmos. É imortal e esse é o seu maior poder, pois já fora morto diversas vezes por outros deuses, principalmente Rá, Bastet, Anhur e Seth. Sabe aquela pessoa que vc dá bota, mas que sempre volta para tomar mais bota? Sabe aquela pessoa que não te entende ou que se faz de desentendida? Que sempre volta para te encher? É Apófis. Reergue-se todas as noites. Lidera os demônios egípcios, o que revela outro fator de grande poder. Deus do mal, Apófis era associado a vários eventos naturais assustadores como a escuridão inexplicável de um eclipse solar, tempestades e terremotos. Conhecido como o Destruidor, tentava persistentemente atingir seu objetivo. A hipnose também é uma de suas armas mais poderosas. Só Seth conseguia resistir ao olhar hipnotizante da serpente, motivo pelo qual foi escolhido como o principal tripulante da barca de Rá. Enfim, seu poder é tão grande que continuará existindo num perene círculo vicioso de ataque, derrota e novo ataque por toda a eternidade, se preciso for.

 

6º Lúcifer

Significa “estrela da manhã”, “estrela da alvorada” ou “luz da alvorada”, estando todas estas expressões associadas ao planeta Vênus (um verdadeiro inferno planetário de enxofre, calor e pressão atmosférica incompatíveis com a vida) que, antes da alvorada, aparece como a primeira fonte de luz do dia que esta para nascer. Ele é o mais belo, sábio e poderoso ser criado por Deus. Um querubim caído cujo exílio do reino de Deus se deveu à sua tentativa de usurpar o trono do seu pai e ser igual ou superior a Deus (se era sábio e poderoso, tinha plenas condições de aferir se era ou não possível derrubar Deus, e como houve a tentativa de golpe, esta prova que Deus é derrotável). Lúcifer, assim, gerou uma guerra celestial, pregando liberdade. Havendo-a perdido, apesar da Blitzkrieg Celestial, ele e todos os anjos que o apoiaram, cerca de 1/3 dos anjos dos céus, foram banidos da presença de Deus e exilados vítimas de uma poderosa maldição no mundo dos mortos, ou “Sheol”. Lúcifer foi feito a partir do fogo no primeiro dia da criação, é possuidor de doze asas brancas de invulgar envergadura e é o primeiro filho de Deus. Lúcifer é também conhecido por ser o “portador da luz”, pois é o anjo da sabedoria e pode facultar sabedoria sobre todos os mais profundos segredos místicos e do oculto (por isso muitos vendem a alma para ele); é também pai de Mammon e possui 5 consortes (só?!?!?!), sendo que Lilith é a sua imperatriz.

 

5º Angra Mainyu

Ahriman em persa. É a fonte da escuridão, da destruição, da esterilidade e da morte. O deus malfazejo que invade a criação para perturbar a ordem e que é concebido como uma serpente — é acompanhado de seis demônios procedentes das trevas cósmicas e de um grande número de outras divindades malignas.

4º Tifão

Besta horripilante nascida para acabar com Zeus e com o Olimpo. Filho da vingativa Gaia e do sinistro Tártaro, um deus primordial que vive enclausurado nas profundezas. Foi responsável pela fuga em massa dos deuses olimpianos, porque é capaz de incutir grande pavor. Venceu a primeira luta contra Zeus, mas foi derrotado na segunda. Atualmente está preso sob o Etna. Até quando?

3º Cronos

O titã que controlava o tempo. O filho caçula de Urano tornou-se líder de sua geração, chamou para si a responsabilidade pela queda do pai, e foi o genitor de Zeus, Hades e Poseidon. Destemido, castrou o pai Urano enquanto ele se unia à Gaia manejando uma poderosa foice que em seu poder tudo cortava. Reinou soberano sobre todos os titãs. Aprisionou os hecatônquiros e os ciclopes urânios, seres extremamente poderosos, após a queda de Urano e engoliu toda a prole para que não fosse retirado do poder pelos herdeiros, como dizia uma profecia. Durante seu governo, a humanidade viveu a “idade do ouro” (#Voltacronos!). Foi traído por Gaia e Reia e só tombou depois de 10 anos de guerra contra os olimpianos, hecatônquiros e ciclopes urânios. Sua ausência permite a imortalidade para os deuses, pois o tempo não corre, sua presença, no entanto, significa o passar do tempo e consequentemente o envelhecimento e morte.

 

2º Tiamat

Deusa criadora e ancestral, mãe de todos os deuses e criadora de todas as coisas, que, para se vingar do parricídio covarde do meu marido, Apsu (ele se tornou um deus caído enquanto dormia), gerou inúmeras criaturas e pôs para correr os demais deuses babilônicos. Só foi vencida por Marduk que, após vencer meus monstros com auxílio de uma rede, jogando-os no submundo, utilizou outra rede nela, a deusa dos oceanos, um disco solar que a cegou, uma lança e uma flecha. O algoz também teve auxílio dos setes ventos. Só foi derrotada porque surpreendida e porque desarmada, Sempre foi excelsa e o corpo morto deu origem ao planeta Terra. Não é uma reles figurante parideira e combateu na linha de frente. Não precisou de macho para se garantir e foi símbolo de uma era em que a sociedade era matriarcal. Ah!, ela portava as Tábuas do Destino.

 

1º Surt

é o senhor dos gigantes do fogo. Protege e governa inconteste Muspelheim, o reino do fogo. Jamais a terra que protege foi invadida. Nem mesmo os asgardianos ousam provocá-lo. Surt tem uma terrível espada brilhante e da cor do sangue capaz de queimar qualquer coisa que toque. Segundo a profecia do Ragnarok, durante esta batalha final, Surt queimará todos os mundos. Pô, queimar nove mundos não é para qualquer um. Por isso ele é mais poderoso do panteão nórdico. Apenas a floresta de Hodmimir não será queimada, pois imune ao poder das labaredas de fogo. Durante o Ragnarok, Surt matará o deus Frey. Tudo bem que Frey estará desarmado, mas Surt não pode responder pela desídia alheia e, além disso, Frey é bom de briga, principalmente na luta grego-romana. Por fim, Surt foi o assassino de dois irmãos de Odin, Vili e Ve. E o que Odin fez? Nada.

Veja os dez mais poderosos heróis da mitologia aqui.

Veja os dez mais da mitologia chinesa aqui.

Veja os dez mais da mitologia nórdica aqui.

Veja os dez mais da mitologia judaico-cristã aqui.

Veja os dez mais da mitologia egípcia aqui.

Veja os dez mais da mitologia hindu aqui.

Veja os dez mais da mitologia grega aqui.

Veja as dez maiores guerras da mitologia aqui.

A Nova Teogonia, livro que eu escrevi, está disponível na editora Asabeça ou pode ser comprado comigo =) Sai mais em conta!

Compre o livro Lúcifer e a Conspiração dos Arcanjos aqui. Eu o escrevi. É uma história argumentativa 😉

Tem esse conto também que estou publicando neste blog e vou deixar por um tempo – só para quem entende de mitologia nórdica.

Algumas enquetes:

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s