Crítica Game of Thrones

Sem comentar os furos de roteiros nas últimas temporadas, a pressa dessas mesmas últimas temporadas e objetos esquecidos no cenário, tenho que anotar que a série é bem determinista e preconceituosa, ainda que implicitamente, pois demonstra que os nortenhos são melhores do que os sulistas, como se fosse uma justificativa para o domínio norte-americano e europeu sobre o resto do mundo – a arte imita a vida.

 

Com efeito, os nortenhos são todos brancos, racionais, honrados, independentes, leais e mais competentes em tudo o que fazem. Vide Arya Stark que, apesar de não aguentar um tapa na cara, é a melhor assassina da série ou Robb Stark que apesar de muito novo era um estrategista sem igual, incapaz de perder uma guerra mesmo sem experiência anteriores, só sendo derrotado pelo amor e por uma traição covarde. O mesmo se diga da lealdade irritantemente boba do Jon ou da pessoa que se revelou a mais inteligente da série, Sansa.

 

Por outro lado, os sulistas, corrompidos pelo sol, e os orientais eram sujos, lascivos, impulsivos, vingativos (Oberyn), desonestos, místicos e dúbios (Cersei e Jaime) ou dependentes de bestas feras e de homens capachos para se destacar (Daenerys) ou ainda gente de pele morena, bruta (Verme Cinzento), exótica e pueril que só serve para ser objeto de estima dos senhores ou para servir ternamente (Missandei) ou violentamente (segundos filhos e dothraki).

 

A série é só um estereótipo do mundo real. Basta ver como acabou: Starks, os nortenhos, todos heroicos e o resto, sul e oriente, todos lixo ou se curvando para o Bran, um nortenho.

 

Arya: não aguento um tapa, mas mato todo mundo. (nortenha)

Robb: nem tirei as fraldas, mas venço todas as batalhas, só perdendo a vida em razão do meu amor nobre. (nortenho)

Daenerys: preciso de meus machos capachos, da minha invulnerabilidade ao fogo e de dragões para ser alguém na vida. (sulista)

Jon: sou o mais honrado e mala (nortenho)

Sansa: deixei de ser a mais tonta para ser a mais inteligente. (nortenha)

Cersei: dou para meu irmão, mato geral por meio de politicagem e traições para me manter no poder e sou má por natureza. (sulista)

Jaime: só pensa em comer a irmã. (sulista)

Verme cinzento: sou bruto, mas pau mandado de quem me dá o que ninguém deveria ter me tirado. (sulista)

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s