Crítica – Cavaleiros do Zodíaco da Netflix

Estragaram minha infância mais uma vez… Outra porcaria que fizeram com a franquia. Esse CDZ da Netflix consegue ser pior do que o CDZ Ômega. A história é corrida e parece ter sido escrita por um adolescente tonto que nunca leu um livro na vida e que não sabe nada sobre os cavaleiros do zodíaco.

 

Reconheço que a história original era cheio de furos e clichês, mas pelo menos as batalhas eram épicas e emocionantes. E os personagens eram cativantes.

 

Nos Cavaleiros do Zodíaco da Netflix o sono é uma constante e os diálogos dos personagens desafiam a inteligência de qualquer ser humano, até os dos menos desenvolvidos intelectualmente. Sabe conversa de adolescentes espinhentos bobos?

 

 

Não dá para torcer ou se preocupar com os cavaleiros de bronze da Netflix. São irrelevantes…

 

Nesse Netflix foram adicionados inúmeros elementos idiotas e desnecessários, como um exército privado controlado por um ser humano inimigo do avó da Saori e que declara uma guerra aos deuses.

 

Sei que a intenção era boa, de trazer algo diferente e atual, bem como um novo conflito (humanos vs deuses), mas a execução foi uma merda. Além disso, não dava para fazer uma história muito complexa como o pretendido em seis míseros capítulos.

 

A amizade entre os Seya, Shiryu, Hyoga e Shun (uma garota) e a devoção à deusa Atena são quase imediatas e sem qualquer desenvolvimento ou justificativa. O vilão da história, do qual o nome eu nem me lembro, é irrelevante e genérico. Quando me dei conta da porcaria que era esse vilão, senti como se eu estivesse caindo em um abismo, sem perspectiva de sair dele ou de chegar ao fundo e finalmente morrer. Sabe quando vc olha para o nada por um instante e quando se dá conta já passaram vários minutos? Foi mais ou menos assim que me senti.

 

 

 

E a mitologia grega, então? Foi para o espaço. E a importância das constelações? Escafedeu-se. O que dizer disso? Os pressupostos fundamentais de CDZ foram ignorados. Pouco se disse sobre mitologia ou constelações. Limitaram-se a dizer que havia uma profecia de que a Atena perderia a próxima guerra santa para Poseidon e Hades.

 

Algumas cenas merecem destaque de tão ruins que foram, como aquela entre Hyoga e Saori no torneio entre os cavaleiros de bronze. Outra cena idiota foi a luta entre Seya e Shina. Neste particular, destruíram a essência da Shina, que sequer usava máscara. E o que falar da tampa de bueiro falante. Humilhante!

 

 

O desenho é tão visialmente fofo e bonitinho que tira qualquer clima de batalha e de drama. Parece um desenho da nickelodeon ou do canal gloob, feito para crianças com menos de cinco anos de idade. Apesar de bonitinho, as imagens são lentas e os personagens não expressam muitos sentimentos. E o clima épico e tenso vai para o bueiro. Nem sangue e mutilações existem.

 

 

O anime é tão ruim que é difícil tecer muitos mais comentários.

 

Imaginem as últimas duas temporadas de Game of Thrones, mas dez vezes ao cubo pior escrita e corrida. O CDZ da Netiflix é isso. Um resumão adaptado da saga original.

 

Em suma, eu preferia não ter visto o que vi hoje. E infelizmente o que foi visto, não pode ser desvisto. Viverei por anos com essas terríveis memórias na mente.

 

Enfim, o CDZ da Netflix é uma merda. Não assistam, por favor. É sério!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s