Deuses gregos, celtas, nórdicos, egípcios, africanos e hindus (em festa) – Nota sobre “A Nova Teogonia”!

Esta galeria contém 10 imagens.

Alguém comprou “A Nova Teogonia” pelo sistema da Editora! =) Livro I e Livro II Foi o primeiro assim vendido! É tão bom vender um livro para um desconhecido, e não apenas para conhecidos (familiares, amigos e agregados)… É claro que não ganhei quase nada financeiramente, mas estou muito feliz e os deuses protagonistas da “A […]

Grandes batalhas CIV: Qual o amor mais intenso e verdadeiro?

Esta galeria contém 8 imagens.

Amar é sinônimo de dor… Medeia e Jasão: Paixão à primeira vista, por causa de Afrodite. Ela feiticeira, ele interessado no Velocino de Ouro para obter o trono no reino natal. Ela abandonou tudo por ele e ajudou-lhe a conseguir o artefato, mas ainda assim ele ficou sem o trono. Mesmo com filhos, por ambição […]

Top 10 Guerras da Mitologia

Esta galeria contém 32 imagens.

Leiam A Nova Teogonia Livro I e Livro II, livro de minha autoria. A Nova Teogonia tem na Livraria Cultura também! 10º Guerra de Troia Embate entre humanos em que os deuses olímpicos tomaram partido (Hera, Atena, Poseidon, Hefesto e Tétis pelos gregos e Apolo, Afrodite, Ares, Ártemis e Leto pelos troianos). Durou dez anos. Na verdade, […]

Dagda, Mitologia celta. Dagda, o deus bondoso

Esta galeria contém 9 imagens.

Textos retirados da internet. Depois eu os revisarei e os complementarei. xxxxxxxxxxxxxxxx O deus supremo do panteão celta é Dagda (mas em certas regiões e épocas sua consorte Danu parece ocupar essa posição). O Dagda é uma figura paternal, protetor da tribo e o deus “básico” do qual outros deuses masculinos seriam apenas variantes. Deuses célticos são entidades não muito […]

Grandes batalhas LXXIV: Dagda vs Zeus: ser amado ou ser temido, eis a questão.

Vale mais ser amado ou temido (na chefia)? O ideal é ser as duas coisas, mas como é difícil reunir as duas coisas, é muito mais seguro – quando uma delas tiver que faltar – ser temido do que amado. Porque, dos homens em geral, se pode dizer o seguinte: que são ingratos, volúveis, fingidos e dissimulados, fugidios ao perigo, ávidos do ganho. E enquanto lhes fazeis bem, são todos vossos e oferecem-vos a família, os bens pessoais, a vida, os descendentes, desde que a necessidade esteja bem longe. Mas quando ela se avizinha, contra vós se revoltam. E aquele príncipe que tiver confiado naquelas promessas, como fundamento do ser poder, encontrando-se desprovido de outras precauções, está perdido. É que as amizades que se adquirem através das riquezas, e não com grandeza e nobreza de carácter, compram-se, mas não se pode contar com elas nos momentos de adversidade. Os homens sentem menos inibição em ofender alguém que se faça amar do que outro que se faça temer, porque a amizade implica um vínculo de obrigações, o qual, devido à maldade dos homens, em qualquer altura se rompe, conforme as conveniências. O temor, por seu turno, implica o medo de uma punição, que nunca mais se extingue. No entanto, o príncipe deve fazer-se temer, de modo que, senão conseguir obter a estima, também não concite o ódio.

Nicolo Maquiavel, in ‘O Príncipe’

Great battles LXXIV: Dagda vs Zeus: to be loved or to be feared, that is the question.

Dagda, the good God: it is better to be loved than to be feared.

Zeus, ruler of Olympus: it is better to be feared than to be loved.

dagda misteriosozeus-god-of-war

O ano celta e o mito dos reis Carvalho e Azevinho

Esta galeria contém 18 imagens.

O ano celta e o mito dos reis Carvalho e Azevinho O ano celta é dividido em duas partes: o ano claro ou crescente – governado pelo Rei Carvalho – e o ano escuro ou decrescente – governado pelo Rei Azevinho. Nos seis primeiros meses do ano é o Rei Carvalho, Senhor das Florestas (luz) […]

Dagda, Dana, Mitologia celta, gaulês e irlandesa

DAGDA

Apesar de filho de Dana e Bile, o “Deus Bondoso”, Dagda é o patriarca dos deuses, o mais poderoso e significativo deles. Seu nome quer dizer “o que golpeia com grande eficácia”, já que leva consigo um martelo com o qual dá vida, ressuscita e mata. É um deus da abundância. Veste uma túnica curta, refletindo ao mesmo tempo autoridade e benevolência. Foi e ainda é o deus mais venerado entre os druidas. Senhor dos elementos (água, fogo, ar, terra e eletricidade), da sabedoria e da adivinhação, mestre da música, arte, poesia e eloquência, excelente guerreiro, deus simples e agradável que tem como tarefa garantir a transição durante as diferentes etapas da vida e depois até a “pós vida”. Enfim, Dagda é um bom partido. Possui um caldeirão mágico onde pode ressuscitar os mortos em batalha (Freya, Hades e Odin não gostam nada disso). De sua união com Boann teve Oengus Mac Og, deus do amor, concebido e nascido em apenas um dia (bota prematuro nisso). Dono de grandes proezas de guerra e aventuras, conta-se que certa vez capturou com uma mão um ser com 100 pernas e 4 cabeças. Também simboliza a fertilidade, a abundância e regeneração. Por vezes sua imagem é quase grotesca, mas mesmo assim, é querido e respeitado. Come grandes quantidades de comida (rivaliza com Thor). Com Morrigan formava um casal. Possui uma harpa mágica com a qual controla o inicio e fim das estações celtas. Foi pai da deusa Brigitt, do deus Oghma, do deus Mider, do deus Angus Mac Og e de Bodb, O Vermelho, que o sucedeu como governante dos deuses.

Ajude Dagda!!!!!

DANA

Esposa de Bile, o deus bondoso, principal deus gaulês, Dana, também conhecida como Ana ou Brigite, era a deusa mãe ou rainha. Nascida entre os deuses da vida, da luz e do dia. Considerada a deusa da literatura. É a divindade mais antiga mencionada pelos celtas, de cuja divindade derivam todos os outros deuses (seria uma espécie de Gaia?). É a Mãe Universal e mãe de todos os deuses. Relacionada à lua, era a governante das marés. Protegia o gado, a saúde e garantia a prosperidade. Os rios e lagos também estavam sob sua curatela. Esta era a deusa invocada para conseguir abundância, sabedoria e prosperidade.

 

 

“A mãe celeste, que dança na espiral das serpentes das estrelas, é a fonte de onde nasceu aquele povo antigo, que trouxe o druidismo a terra da esmeralda, seu nome Dana, significa bailarina brilhante” Cathbad